LGPD : como a comunicação interna pode apoiar essa transformação

05/28/21
Blog

Você sabe que nossos dados estão presentes em diversos bancos de dados de empresas e transações na internet. Os negócios na vida moderna estão baseados nessas informações. Mas o que vimos nos últimos tempos é um uso indiscriminado desses materiais, o que exigiu a necessidade de regulamentar esse uso.

A Lei Geral de Proteção de Dados não é assunto novo. Começou a ser discutida em 2018, mas entrou em vigor em setembro de 2020. Afinal, a empresa onde você trabalha já deve estar fazendo adequações. Sendo assim, é importante ficar atento porque as multas passarão a vigorar a partir de 1º de agosto de 2021. Vamos relembrar alguns pontos importantes.

O que é LGPD?


A Lei Geral de Proteção de Dados traz muitas mudanças e surgiu para regularizar o uso de dados de pessoa física pelas empresas. Estamos falando aqui de privacidade. Dessa forma, as organizações são responsáveis pela segurança de nossas informações no momento da coleta, desde que autorizada, durante o armazenamento e tratamento até a eliminação e no caso de compartilhamento. Por fim, com as adequações, atualmente é bastante comum acessarmos sites que já solicitam o nosso consentimento sobre o uso de cookies, o que demonstra transparência.

Mas qual é a área responsável por essa implantação?


Embora muitas pessoas pensem, esse tema não é somente jurídico. Nas empresas, as áreas de RH e TI também trabalham em conjunto. A comunicação interna é um parceiro fundamental para alinhar esse processo com todos os colaboradores. Mas na prática, todas as áreas devem mapear os dados que coletam e manuseiam para protegê-los da forma mais adequada. 

Cabe a todos a implantação e fiscalização dos procedimentos.

Conscientização dos colaboradores


Temos de lembrar que a empresa é formada por pessoas e são elas as responsáveis por fazer o negócio acontecer. Sendo assim, todos precisam estar cientes, principalmente os que atuam em áreas que processam os dados, que o fazem em nome da empresa. Afinal, esse é um trabalho de mudança de comportamento que deve ser praticado e incorporado à cultural organizacional. 

E como trabalhar essa conscientização?


A comunicação interna, em parceria com o RH, pode fazer uma campanha informativa esclarecendo os principais pontos e criar um canal de atendimento aos colaboradores. 

O conhecimento à LGPD deve estar disponível a todos. Para darmos a importância que o tema requer, é fundamental envolver a liderança, por ser o principal canal de contato com as equipes. Sendo assim, outra estratégia é eleger um ponto focal nas áreas que apoiem esse processo. 

Crie cartilhas internas e treine os colaboradores.

Ponto de atenção para o RH


Se você é da área de RH, a LGPD impacta seus processos desde a contratação até o desligamento de um funcionário. O arquivamento de um currículo no Banco de Talentos deve ser autorizado pelo candidato. Assim como no momento da demissão, somente os dados essenciais devem ser mantidos.


Quais são os impactos para comunicação interna?


A LGPD envolve além de dados de clientes e terceiros, as informações de funcionários. Costumamos utilizar depoimentos de colaboradores em campanhas e ações. Dessa forma, é imprescindível que a empresa tenha a autorização das pessoas para uso de fotos e dados nos materiais que envolvam algum tipo de divulgação.

Sabemos que aprender um novo comportamento não é fácil e que a gestão de mudança de uma cultura organizacional leva tempo. Em breve as multas começarão a ser aplicadas. Sendo assim, não seria a hora de fazer um reforço e ver a quantas anda a compreensão dos colaboradores da sua empresa sobre o tema? 

Venha conversar com a gente. Estamos apoiando alguns clientes nesse processo e ficaremos muito felizes em fazer parte dessa transformação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *