A gestão de benefícios como diferencial competitivo

09/3/21
Blog

O mercado de trabalho está cada vez mais competitivo. Profissionais buscam as melhores empresas para trabalhar enquanto as organizações investem em employer branding e employee experience como estratégias para atrair talentos. 

Uma importante ferramenta conhecida dos profissionais de RH é a gestão de benefícios. Sendo assim, esse diferencial que contribui ao agregar valor para a marca empregadora e significado para a experiência do colaborador. 

O que é a gestão de benefícios?

As relações de trabalho preveem a remuneração do profissional pelos serviços prestados. Por isso, com o tempo, a legislação determinou, além do salário, alguns benefícios obrigatórios como vale-transporte, 13º salário, férias remuneradas. Porém, essas vantagens tornaram-se básicas e o mercado passou a oferecer um algo a mais na disputa por talentos: benefícios adicionais.

A gestão de benefícios é uma estratégia da área de RH que planeja ações de incentivo capazes de fazer a diferença na qualidade de vida dos empregados como forma de atrair e reter profissionais, além de promover bem-estar.

A importância da gestão de benefícios para o negócio

As companhias precisam constantemente trabalhar o engajamento das suas equipes. Afinal, a gestão de benefícios é uma ferramenta importante que nos ajuda nesse desafio.

Os benefícios têm relação direta com a satisfação, bem-estar e felicidade dos empregados. Que, por sua vez tornam-se embaixadores da marca, despertando em outros profissionais o desejo de fazer parte.

A gestão de benefícios promove uma melhoria no clima, ajuda a reter talentos, minimiza o turnover, reduz taxas de absenteísmo, impulsiona a produtividade e gera integração entre as pessoas.

Como estruturar a gestão de benefícios na sua empresa

  1. Olhe para a cultura organizacional. Afinal, os serviços ofertados devem estar alinhados com a proposta da empresa.
  2. Faça uma pesquisa com os empregados para identificar os benefícios mais desejados. 
  3. Mapeie o público interno e divida-os em grupos de acordo com seu estágio de vida e aspirações de carreira.
  4. Escolha incentivos que sejam significativos e que atendam às necessidades reais dos empregados.
  5. Crie uma política com regras claras. Isso facilita o gerenciamento e traz transparência. Sendo assim, é importante divulgar o plano de benefícios para todos, orientar sobre a utilização, esclarecer todas as dúvidas e comunicar eventuais mudanças.
  6. Para o gerenciamento é indicado o uso de um sistema informatizado ou até a contratação de uma empresa especializada. Dessa forma, o RH pode focar nas ações internas. 

Benefícios corporativos

Nas empresas, os benefícios mais comuns são cartão alimentação e refeição, assistência médica, plano odontológico, bolsa de estudos. Sendo assim, com a mudança trazida pela pandemia, observamos outros interesses surgindo como trabalho em modelo híbrido, home office, jornada flexível e auxílio-previdência.

Não podemos esquecer também que as empresas são compostas por público de diferentes gerações. Afinal, se para a geração X o importante era a estabilidade profissional e financeira, o que é relevante para os millenials é a flexibilidade, desafios, inovação e criatividade.

E aí, sua empresa já faz a gestão de benefícios? Possui um bom pacote de serviços? Afinal, você comunica de forma adequada seus diferenciais? 

A Vibro é um hub especializado em endomarketing que atua ao longo de toda jornada do colaborador. Então, vamos conversar?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.